Gestação semana 4

Me diz se tem alguém que na gestação não acompanhou pela internet tudo sobre o desenvolvimento do feto semana a semana? Eu lia em vários sites e falava para o Andre “Essa semana o bebê já tem rim e fígado” hahaha*. Cada semana era algo novo e eu ia descobrindo como esse desenvolvimento acontecia na teoria.
Então resolvi juntar tudo aqui e compartilhar com vocês. Algumas semanas teremos mais informações e outras nem tanto. Vamos começar pela 4º semana que é mais ou menos a fase da descoberta.

4º semana

Com um mês provavelmente você já desconfia de algo ou  já sente seu corpo diferente. A menstruação ainda não desceu, os cheiros estão mais fortes e aí começa a sentir borboletas no estômago só de imaginar.

Se a sua gravidez não foi desejada, calma, que todo susto é passageiro, as coisa vão se ajeitar. Mas se é planejada e desejada você deve estar pulando de alegria e ansiosa para fazer os testes de farmácia. Seu teste deu negativo? Espere por mais uma semana e refaça. Deu positivo? Então não tem erro, o teste de farmácia pode dar falso negativo, mas é muito, muito raro ocorrer um falso positivo (pois o teste detecta a quantidade de HCG na urina, hormônio que é produzido apenas na gravidez), então corra para marcar o teste de sangue apenas para ter uma ideia de quantas semanas você está e para poder levar ao seu médico.

Nessa semana pode acontecer o chamado sangramento de implantação, talvez você nem note, pois está esperando que a menstruação venha como de costume, mas se você já confirmou a gestação e notou o pequeno sangramento não se assuste. O embrião vem para o útero através das trompas e se fixam para dar inicio ao crescimento da placenta, nesse momento da “implantação” pode romper alguns vasos sanguíneos, mas é um ligeiro sangramento, caso o sangramento tenha volume, é preciso procurar um médico imediatamente.

*Os motivos que podem levar ao falso positivo são:

1 – Aborto recente e ainda constar resíduos do beta HCG no sangue.

2 – Infecção urinária.

3 – Uso de medicamentos que contém hormônios, normalmente administrados para fertilidade feminina (ovidrel, por exemplo).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *