Gestação semana 5

5º semana

Na quinta semana você já está  mais de um mês gestante, a ficha ainda não caiu, você deve estar decidindo ainda para quem vai contar, se é que vai contar agora né?rs Algumas mães conseguem esperar 3 meses para anunciar a gestação. Nessa semana eu ainda nem desconfiava, comecei a sentir o estômago estranho, mas achei que era algum tipo de intolerância a lactose (Cortei o leite o chocolate e comprei uns remédios para o estômago, vai entender…-.-)

Saiba que no primeiro trimestre da gestação é o momento em que devemos ter o maior cuidado com o nosso corpo, pois estamos carregando o ser mais importante das nossas vidas e eles ainda são bem frágeis. Não tropece, não caia, não se distraia pelo amor, pelo menos no primeiro trimestre e no ultimo.

Agora é hora de tomar algumas providencias: marcar o exame de sangue, se você ainda não o fez, agendar com um médico obstetra para iniciar o pré-natal, marcar a ultra-sonografia, correr para o google e pesquisar tudo sobre gestação, alterar o planejamento feito para o próximo ano, adequar o planejamento financeiro, passar na farmácia para comprar óleo corporal ou hidratante, e se você tem um pouquinho de tempo livre, passa em uma loja para bebês, só para sentir a áurea da maternidade e para ter o primeiro contato com as incontáveis coisas que os bebês usam.

Se você já pratica exercícios físicos, peça orientação ao seu treinador ou médico para saber quais os exercícios permitidos para gestantes. Normalmente ficará de fora todo e qualquer exercício abdominal. Se você é sedentária, após o terceiro mês é importante iniciar alguma atividade física leve como caminhada, hidroginástica, pilates e até Ioga. Se o seu médico liberar antes de completar o 3º mês, não perca tempo. Os benefícios do exercício físico você vai colher no antes, durante e pós parto. Eu escolhi o Pilates e foi maravilhoso, me deixou mais ativa e menos depressiva durante a gestação.

Os sintomas da gravidez já está bem acentuado nessa fase:

  • Enjoos, vômitos e azias
  • Seios inchados
  • Maior frequência urinária
  • Sono em excesso
  • Diminuição natural do metabolismo
  • Prisão de ventre
  • Dores de cabeça

Essas são os principais sintomas, mas alem disso podem ocorrer também:

  • Sangramento nas gengivas, pois há um aumento na vascularização nessa região. Recomenda-se massagens com os dedos, uso de escovas de dentes mais macias e é importante ter um acompanhamento de um dentista. Li relatos de gestantes que ficaram com todos os dentes bem moles e existe uma maior probabilidade das cáries aumentarem.
  • Pequenas pontadas no pé do útero, como se fossem cólicas. Isso pode ter relação com o crescimento uterino e é bem comum entre as gestantes. Caso as dores fiquem fortes de mais e acompanhado de sangramento procure seu médico, isso pode ser sintomas de um aborto.
  • Aumento da secreção vaginal é bem comum entre as grávidas, teve-se ter uma atenção maior se a secreção vier acompanhada de cheiro e coloração mais forte. Se a coceira aparecer é algum tipo de infecção, mas não se preocupe, isso também é bem comum. Marque seu médico e siga as orientações, ele passará remédios para alívio e controle da infecção (você vai precisar pois a coceira pode ser intensa podendo até ferir a vagina)

Para as mamães sortudas que não tem nenhum desses sintomas, parabéns!!! A minha dica é; registre tudo, escreva, tire fotos. Você está mais linda e sensível como nunca esteve e não coma mais na rua (diminua ao menos) nem exagere nos doces.

A alimentação é um ponto importante daqui para frente. Se você tinha uma vida agitada e sem horários é preciso desacelerar um pouco e cuidar da sua rotina alimentar, pois os principais órgãos, como os rins e o coração, estão se desenvolvendo, e o tubo neural, que liga o cérebro à medula espinhal, se fecha. Nessa fase alguns médicos receitam Ácido Fólico para prevenir má formação no tubo neural, pergunte a ele se é o seu caso e qual a quantidade adequada. Aproveite essa fase para uma reeducação alimentar, todo o cuidado que a gente tem na gravidez é na verdade a forma correta de se alimentar. Alimentos de cores variados, ingestão de vegetais crus, e um balanço correto das categorias alimentares. (Aquela da pirâmide) Se você conseguir isso já é um passo importante para a sua saúde, do bebê e da sua família. Falaremos disso na Introdução Alimentar daqui um ano, mas leve para a vida essa dica.

Até a próxima semana 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *