Ser mãe cansa!

Hoje li um texto extraordinário que, de um jeito muito sincero, relatou sobre como é cansativo ser mãe. O tom não era de uma mãe insatisfeita, não era de arrependimento e nem de uma pessoa reclamona. As doces palavras só relataram tudo que uma pessoa comum vive quando faz uma escolha importante na vida.

Vou contar a mesma história de ponto de vista diferente: Você acabou de se formar e decidiu que quer ser o melhor no que faz e vai se dedicar dia e noite para alcançar o sucesso profissional. Você vai trabalhar até mais tarde na empresa, vai propor melhoria no seu setor, vai estudar em casa diversos artigos relacionado ao problema que está vivendo na empresa, vai fazer cursos para melhorar o seu currículo, vai aprender idiomas, planejar sua rotina para não chegar atrasado, fazer alguns programas com os colegas para criar bons relacionamentos, vai abrir mão de outros relacionamentos (pois o tempo é curto de mais) enfim, sua vida gira em função de um único objetivo, secesso profissional! Depois de alguns anos lá está você, bem sucedido, fazendo viagens (talvez curtas, mas bem bacanas), consegue comprar a sua casa e tem um bom carro. Essa pessoa passou por muitos momentos ruins, na verdade os momentos ruins foram a maioria, mas isso é normal, não existe conquistas sem sacrifícios. Noites mal dormidas, dias estressantes, teve que engolir sapos e mais sapos, eventos não muito agradáveis, familiares te julgando, pessoas querendo seu pescoço…acredite, a maternidade exige o mesmo de uma pessoa muito dedicada e esforçada em prol de um objetivo e esse caminho não é um caminho de flores.

Ser mãe ainda é uma escolha, uma escolha muito séria e nós mães escolhemos criar pessoas, aducar seres. Não queremos apenas deixar um mundo melhor, queremos deixar pessoas melhores nesse mundo. 

85% da minha vida me dedico a super valorizar os bons momentos e ser grata pelas grandes e pequenas conquistas, mas se me permitirem utilizar meus 15% do meu lado down aqui, gostaria de relatar a minha dor: as pessoas podem achar que levo a maternidade muito ao vento, que as coisas fluem sem muito esforço, que a maternidade pra mim é mais fácil, não, não é: tem mais de um ano que não durmo mais do que 3 horas sem interrupção, tem mais de um ano que acordo cansada, tem mais de um ano que minhas energias são canalizadas para um único ser e mais de um ano que eu sou meu segundo plano (E tem muito mais), não gosto muito de falar sobre os momentos ruins da maternidade, acho isso muito íntimo e muito chato de ouvir, mas esse texto que li hoje me encorajou a dizer que sou um ser comum que fez uma escolha, está se dedicando ao máximo e passar pelos momentos ruins fazem parte do show. (Acho que na maternidade temos menos controle da situação) Mães que criam filhos para o mundo sabem que são apenas alguns anos, depois eles vão caminhar com as próprias pernas e todo o esforço em dar a melhor educação, o melhor exemplo, o melhor do seu tempo e a melhor energia valerão a pena, pois sem dúvida eles estarão prontos para fazer a melhor escolha! E aí, você vai olhar pra trás e ver que o sofrimento passou, que valeu a pena as noites mal dormidas e nem vai se lembrar de como deu conta de tudo. Todo sacrifícios em benefício de um ser (não digo só de filhos, mas de pais, amigos, avós, até um desconhecido) não é em vão. 

E para finalizar, é preciso valorizar a pessoa que cuida da mãe. Todo meu controle emocional vem de quem cuida de mim e o efeito cascata reflete na harmonia que vivemos dentro de casa. Não é fácil carregar a responsabilidade de sustentar uma família, dar suporte emocional para a mãe, ouvir ela chorar porque o filho está chorando e não poder fazer muita coisa, de chegar cansado e ter que ouvir sobre o mesmo assunto todos os dias (infelizmente a mãe nos primeiros meses vive dentro de uma bolha chamado fralda, mamá e “morrendo de sono”), perder algumas noites, atrasar a alguns compromissos enfim, os cuidadores das mães também passam por anos não muito fáceis. Então vai aqui minha eterna gratidão ao meu parceiro de vida.

Ser mãe cansa, mas toda e qualquer dificuldade é esquecida quando recebemos um simples sorriso ou um toque de carícia. 

Dia das crianças

Primeiro dia das crianças de verdade! Hahaha Não tinha ideia da importância dessa data. É a primeira vez que a Lara se diverte em uma data comemorativa, e eu fiquei morta, com o corpo todo dolorido de tanto ir atrás dela e levá-la onde queria. Foi o máximo, hoje o dia das crianças tem um novo significado. Ela não ganhou brinquedo, nem guloseimas, ganhou muito amor, abraço, brincadeiras e um dia bem agitado! Mesmo chegando mortinha em casa, é um cansaço com boas energias. 

Onde foi isso:

No condomínio onde vamos morar teve esse evento fechado, pude chamar apenas uma pessoa, como a Sophia é a prima mais próxima não tive dúvidas. Elas se divertiram muito….no final as duas mergulharam no sono.rs

Na volta estávamos todos cansados

A Lara mastigou todo o bombom pra mamãe. Hahaha

Lara e Sophia

Exercendo a prática do compartilhamento 🙂

Brinquedo que a Lara mais gosta

Brinquedo que a Sophia mais gosta

Sophia se aproveitando da bondade alheia.

Como foi o dia das crianças de vcs?

Bjs

Temperinhos para as comidinhas dos bebês

Oi mães de plantão, vamos falar de temperos? Qual é a idade dos seus bebês? Eu comecei a pesquisar sobre comidinhas quando a Lara tinha 4 meses, como não era muito íntima da cozinha e usava muitos temperos industrializados tive que pesquisar e testar até encontrar sabores que me agradavam. Toda essa descoberta fez eu me interessar pela cozinha e também pelos temperos frescos, como uma coisa leva a outra hoje tenho até uma hortinha em casa.

Tem um vídeo que contei sobre esses temperos que descobri confere aí 🙂

 

Gestação semana 5

5º semana

Na quinta semana você já está  mais de um mês gestante, a ficha ainda não caiu, você deve estar decidindo ainda para quem vai contar, se é que vai contar agora né?rs Algumas mães conseguem esperar 3 meses para anunciar a gestação. Nessa semana eu ainda nem desconfiava, comecei a sentir o estômago estranho, mas achei que era algum tipo de intolerância a lactose (Cortei o leite o chocolate e comprei uns remédios para o estômago, vai entender…-.-)

Saiba que no primeiro trimestre da gestação é o momento em que devemos ter o maior cuidado com o nosso corpo, pois estamos carregando o ser mais importante das nossas vidas e eles ainda são bem frágeis. Não tropece, não caia, não se distraia pelo amor, pelo menos no primeiro trimestre e no ultimo.

Agora é hora de tomar algumas providencias: marcar o exame de sangue, se você ainda não o fez, agendar com um médico obstetra para iniciar o pré-natal, marcar a ultra-sonografia, correr para o google e pesquisar tudo sobre gestação, alterar o planejamento feito para o próximo ano, adequar o planejamento financeiro, passar na farmácia para comprar óleo corporal ou hidratante, e se você tem um pouquinho de tempo livre, passa em uma loja para bebês, só para sentir a áurea da maternidade e para ter o primeiro contato com as incontáveis coisas que os bebês usam.

Se você já pratica exercícios físicos, peça orientação ao seu treinador ou médico para saber quais os exercícios permitidos para gestantes. Normalmente ficará de fora todo e qualquer exercício abdominal. Se você é sedentária, após o terceiro mês é importante iniciar alguma atividade física leve como caminhada, hidroginástica, pilates e até Ioga. Se o seu médico liberar antes de completar o 3º mês, não perca tempo. Os benefícios do exercício físico você vai colher no antes, durante e pós parto. Eu escolhi o Pilates e foi maravilhoso, me deixou mais ativa e menos depressiva durante a gestação.

Os sintomas da gravidez já está bem acentuado nessa fase:

  • Enjoos, vômitos e azias
  • Seios inchados
  • Maior frequência urinária
  • Sono em excesso
  • Diminuição natural do metabolismo
  • Prisão de ventre
  • Dores de cabeça

Essas são os principais sintomas, mas alem disso podem ocorrer também:

  • Sangramento nas gengivas, pois há um aumento na vascularização nessa região. Recomenda-se massagens com os dedos, uso de escovas de dentes mais macias e é importante ter um acompanhamento de um dentista. Li relatos de gestantes que ficaram com todos os dentes bem moles e existe uma maior probabilidade das cáries aumentarem.
  • Pequenas pontadas no pé do útero, como se fossem cólicas. Isso pode ter relação com o crescimento uterino e é bem comum entre as gestantes. Caso as dores fiquem fortes de mais e acompanhado de sangramento procure seu médico, isso pode ser sintomas de um aborto.
  • Aumento da secreção vaginal é bem comum entre as grávidas, teve-se ter uma atenção maior se a secreção vier acompanhada de cheiro e coloração mais forte. Se a coceira aparecer é algum tipo de infecção, mas não se preocupe, isso também é bem comum. Marque seu médico e siga as orientações, ele passará remédios para alívio e controle da infecção (você vai precisar pois a coceira pode ser intensa podendo até ferir a vagina)

Para as mamães sortudas que não tem nenhum desses sintomas, parabéns!!! A minha dica é; registre tudo, escreva, tire fotos. Você está mais linda e sensível como nunca esteve e não coma mais na rua (diminua ao menos) nem exagere nos doces.

A alimentação é um ponto importante daqui para frente. Se você tinha uma vida agitada e sem horários é preciso desacelerar um pouco e cuidar da sua rotina alimentar, pois os principais órgãos, como os rins e o coração, estão se desenvolvendo, e o tubo neural, que liga o cérebro à medula espinhal, se fecha. Nessa fase alguns médicos receitam Ácido Fólico para prevenir má formação no tubo neural, pergunte a ele se é o seu caso e qual a quantidade adequada. Aproveite essa fase para uma reeducação alimentar, todo o cuidado que a gente tem na gravidez é na verdade a forma correta de se alimentar. Alimentos de cores variados, ingestão de vegetais crus, e um balanço correto das categorias alimentares. (Aquela da pirâmide) Se você conseguir isso já é um passo importante para a sua saúde, do bebê e da sua família. Falaremos disso na Introdução Alimentar daqui um ano, mas leve para a vida essa dica.

Até a próxima semana 🙂

Lembranças de uma gravidez

Essa semana estou bem sensível e chorona. Toda vez que bate uma leve deprê, por conta dos hormônios dessa época do mês, começo a lembrar de vários momentos do passado que foram marcantes pra mim. Um momento que lembrei e deixou meu coração bem quentinho foi os dias que antecederam o nascimento da Lara. Estava com 35 semanas de gestação, o André estava viajando a trabalho e eu estava sozinha em casa. Gosto dessa sensação, não me importava estar sozinha, eu lia, assistia filmes, planejava a vida, cuidava do cabelo, enfim, arrumava muitas coisas para fazer.

Aquela semana o quadril já estava dando sinais de preparação para o parto, com dores e pontadinhas leves na coluna, tudo dentro do normal. A Lara se mexia bastante e eu conversava muito com ela, lia historinhas e não conseguia parar de passar a mão na barriga.

Eu só não sabia que essa calmaria seria tão importante pra mim momentos antes do parto. Imaginei como seria o comportamento da minha menina, como seria o meu comportamento. “Ela vai ser agitada, então vou ter que ficar os dias e as noites acordada”, “e se eu não tiver leite? Pelo menos já comprei a mamadeira”, “Se ela tiver cólica vou ficar bem quentinha pra ela”, “vou chorar a noite inteira com ela…”, “será que ela vai olhar pra mim quando estiver mamando?”, “se meu bico rachar?…..vou olhar no google” e assim as horas passavam voando.

Hoje eu reli, cada letrinha que eu havia escrito naquela semana e foi liiindo! Tinha minhas dúvidas, meus medos e tudo que eu achava que poderia fazer ou não com uma RN. Mamãe, se você está passando por isso, escreva tudo, você vai rir e se emocionar ao reler meses ou anos depois.

Beijos 🙂

Escolha feliz

Nossa, nem acredito! Criamos um blog para falar de maternidade e agora eu nem sei por onde começar! hahá

Bom, acho que tudo começou com o nascimento da Lara. Uma gravidez e um parto tranquilo me fez acreditar que a maternidade não era só cansaço, dores e tristezas. Consegui, então, transformar tudo numa grande diversão. Comecei a postar muitas fotos da Lara no meu instagram, diariamente publicando as coisas mais legais de ser mãe. Vestidos, banhos, risadas, comidas e muitas, muitas caretas.

No meio dessa brincadeira toda tive contato com muitas mães, ouvi suas histórias e suas dificuldades, descobri que elas passavam pelo que eu já havia passado, então resolvi que queria falar sobre a maternidade.

Esse mês a Lara faz 1 ano 🙂